Como alterar configurações de Filesystems exportados via NFS sem reiniciar o serviço

Nesse post vou mostrar como você pode alterar as configurações de um filesystem exportado via NFS, adicionar novos filesystems para exportar, ou removê-los sem ter que reiniciar o serviço do NFS.

Como os caros colegas já devem estar cansados de saber, para exportar filesystems via NFS (vulgo compartilhar diretórios), deve-se criar entradas no arquivo /etc/exports. Cada filesystem exportado deve ser colocado em uma nova linha do arquivo juntamente com as configurações de exportação. Algo como o exemplo abaixo.

[root@linuxserver01 ~]# cat /etc/exports
/bkp/dumps 192.168.0.21(rw,no_root_squash)
/isoimagem *(ro,no_root_squash)
/publico *(rw,no_root_squash)

A questão é que não basta alterar esse arquivo para que as alterações entrem em vigor.
De uma forma geral o processo do NFS Server lê as configurações desse arquivo apenas quando ele é iniciado.
Dessa forma vejo vários colegas reiniciando o serviço NFS para que as alterações sejam efetivadas. O problema disso é que se a alteração ocorrer em servidores de produção esse tipo de ação pode requerer uma janela de manutenção, abertura de uma GMUD, reunião do CAB, e toda a burocracia e demora que estamos acostumados.

A boa notícia é que nem tudo está perdido! 😉
Você pode aplicar as alterações efetuadas no /etc/exports sem reiniciar o NFS Server. Para isso basta usar o comando exportfs!

[root@linuxserver01 ~]# exportfs -r

O parâmetro “-r” informa que você deseja “reexportar” os filesystems listados no arquivo /etc/exports.

Caso você execute o exportfs sem passar nenhum parâmetro, ele listara os filesystems atualmente exportados. Você pode usar o parâmetro “-v” (verbose) para exibir informações mais detalhadas das exportações.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

18 + nine =